Os pilares de uma casa

Os pilares de uma casa

Sempre acho interessante o leitor conhecer um pouco sobre o autor que está prestes a ler, ainda mais não se tratando de um renomado escritor, com livros publicados ou colunas em jornais. Sou Gustavo Nascimento, tenho 25 anos, dos quais 17 ligados à Vela. Sou velejador profissional perseguindo o sonho olímpico e sei que muita água vai passar por baixo desse barco. Então, resolvi escrever sobre alguns pilares do esporte: paixão, esforço e perseverança (nesse caso, a ordem dos fatores altera o produto), que entitulei de os pilares de uma casa.

 

Sempre ouvimos falar que devemos gostar do que fazemos como atividade principal em nossas vidas. “Você ama o que você faz?” – essa é uma pergunta frequentemente usada como provocação. Eu vou além: como esportista, posso afirmar que mais do que amar a sua atividade (no meu caso, a Vela), você deve ser apaixonado por ela. Então, Sim, apaixonado. Como aquela “paixonite” de adolescente (nada contra!) que você tem por alguém, por alguma banda, e você só fala e pensa naquilo. É assim, você tem que sentir essa “paixonite” duradoura pelo seu esporte, de modo que tudo o que você faz é voltado a ele.

 

É essa paixão que vai ser a base para todo o processo em busca da perfeição e seus objetivos pessoais. Por isso você deve ser um apaixonado, com brilho nos olhos, ávido por conhecimento, por querer cada vez mais, cada vez melhor, querer muito, muito mesmo, ao ponto de ser ao mesmo tempo lindo e irritante para quem veja de fora. Atenção, não confunda ser um apaixonado pela sua atividade com demonstrar essa paixão para os outros o tempo todo. Lembre-se: é a sua atividade, seus objetivos, e você não deve nada a ninguém.

 

A paixão servirá como base para o esforço. Mas, uma vez apaixonado por sua atividade, será muito mais fácil ser uma pessoa esforçada. Não basta querer muito, você deve se esforçar muito, de todas as formas possíveis. Além disso, você deverá se esforçar quando achar que pode alcançar algo, quando achar que não pode alcançar algo, quando estiver fácil, difícil, quando você estiver se sentindo bem, mal, motivado, desmotivado, com energia ou cansado – dentro e fora d’água. Um dos meus principais técnicos um dia me disse: “um dia você vai estar se sentindo super motivado, vai tomar um banho e essa motivação vai cair pelo ralo: o que fica são a técnica e as melhorias provenientes de seu esforço constante”.

A motivação é sim importante, mas o esforço deve ser mais ainda, e ninguém poderá se esforçar no seu lugar. Esse lugar é seu, e você deve estar disposto a ocupá-lo.

 

Então se eu for apaixonado e esforçado, as chances das coisas darem certo rapidamente serão grandes! Não necessariamente, acredite. E é aí que entra o terceiro pilar: a perseverança. É ela que vai fazer você continuar quando as coisas não vão como o planejado. Esse pilar é essencial no seu processo de formação como um atleta, que vai fazer você ter força para encarar e superar desafios por muito tempo Esse mesmo técnico que citei acima, também me disse: “calma, cada um tem o seu tempo, se esforce, continue acreditando, que o seu momento vai chegar”. E é verdade. Muitas vezes aquele atleta que “chegou lá” (independente do objetivo) foi aquele que fazia a mesma coisa que vários outros atletas, só que aguentou e perseverou por mais tempo.

 

Poderia ficar páginas e páginas falando, porém não estou procurando fornecer respostas, mas fazer uma provocação a você, leitor. Tenha esses pilares cimentados pelos seus princípios e construa a sua bela casa, seja ela qual for! Comemore os grandes e pequenos avanços na sua obra, e quando ela estiver pronta, por que não construir outra, ou pelo menos mais um andarzinho? Eu estou construindo a minha! Nos vemos no próximo texto!

Gostou? Show! Bora compartilhar com a galera?

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email

Conheça as Campanhas

Explorar

Realize seu Sonho

Criar Campanha

Login

Nunca passou por aqui?